quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Tchau, querida (estabilidade)!

Vi muitos servidores públicos felizes com o impeachment da Dilma.

Não tinha argumento meu que os ajudasse a pensar diferente.

Falei que o golpe contra Rousseff era só uma manobra para acabar com os nossos direitos de trabalhadores.

Chamaram-me de fanático, partidarista, petralha, mortadela, esquerdopata, blá blá blá. Essas idiotices de gente que nunca se dedicou a ler mais do que um "meme" do Ilisp sobre política.

Hoje, a turma que "impichou" a presidenta aprovou o fim da estabilidade para servidor público numa comissão do Senado. Logo-logo vota no plenário. Tudo isso, enquanto desvia a atenção dos despreparados para se indignarem com exposições em museus.

Eu não sei se rio porque estava certo ao alertar os colegas ou se choro junto com os coitados que me mandaram estupidamente "Tchau, Querida" pelo Whatsapp na noite de 17 de abril de 2016.

Nenhum comentário: