sábado, 15 de julho de 2017

Nunca foi tão óbvio, Brasil!

Charge de Laerte
De um lado, os mesmos políticos de sempre: ganham eleições comprando votos e, uma vez no poder, pouco se lixam para os eleitores. Votam a favor da reforma trabalhista e querem aumentar a idade para a aposentadoria. São gravados exigindo propina, carregando malas de dinheiro vivo e povoam o governo federal depois do golpe. Todos soltos e acobertados pela Justiça.
Do outro lado, aqueles que criaram políticas públicas e programas sociais em favor dos pobres, dos trabalhadores, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs, dos professores, etc. Contrários à reforma trabalhista e previdenciária. Para persegui-los não precisa de provas, basta haver delações nas quais os delatores falem o que juízes e promotores desejam ouvir. São condenados pela Justiça.
Um país em que meia tonelada de cocaína apreendida em helicóptero de político da direita, pedidos de propinas gravados, feitos pelo segundo colocado na última eleição presidencial, e malas de dinheiro vivo são recebidas por deputado diretamente ligado ao presidente da República não dão condenação, mas um triplex sem provas condena o maior estadista vivo da Nação.
Um país em que as pessoas pouco leem e se informam pelos carteis midiáticos televisivos ou por memes mentirosos.
Um país que cultura a violência e que trata a questão social como caso de polícia.
Nunca foi tão claro. Nunca foi tão óbvio. Casa Grande & Senzala.

Nenhum comentário: