sábado, 16 de janeiro de 2016

O cruzeiro e a chuva...


Reza a antiga tradição do sertão norte-mineiro que, em anos de grande seca, o povo saia em procissão, entoando benditos e louvores ao Pai do Céu para que, por compaixão e misericórdia, envie as bênçãos da chuva.

Foi assim que, em 1897, o povo de Taiobeiras agradeceu a Deus erguendo um grande Cruzeiro de madeira, ornamentado com os símbolos do martírio de Jesus Cristo, como pagamento de promessa para que chovesse.

E hoje, 16 de janeiro de 2016, mais uma vez o povo saiu em peregrinação rumo ao velho Cruzeiro. 

Os céus não esperaram nem as pessoas chegarem lá... Abriram-se as comportas do alto e a chuva jorrou sobre os peregrinos. Deus ouviu o clamor do seu povo, mais uma vez (Êxodo 3,7), ao contrário dos que governam a "polis", que não escutam nunca.

Viva a chuva! Viva a fé! Viva a vida! Viva a cultura sertaneja! Viva Deus!

Texto de Levon Nascimento.
Fotos de Carmem Sousa.

Nenhum comentário: