quinta-feira, 2 de julho de 2015

Ódio de classe

Zumbi de Palmares, Tiradentes, os Conjurados baianos de 1798, até mesmo a Princesa Isabel após a decretação do fim da escravidão negra, Antônio Conselheiro de Canudos, João Cândido da Revolta da Chibata, Luís Carlos Prestes, Olga Benário, Getúlio Vargas na fase trabalhista, João Goulart após o aumento de 100% no valor do salário mínimo, Luiz Inácio Lula da Silva após a grande greve de 1978, Dilma Rousseff desde a luta armada contra a ditadura sanguinária, a militância aguerrida do PT e dos demais partidos de esquerda: todos vítimas do mesmo ódio visceral, presente no DNA (como disse Luis Fernando Veríssimo em sua coluna de 25/06/2015) da classe dominante brasileira e em seus tentáculos extraclasse, que não suportam qualquer alteração na estrutura colonial deste país nem a inclusão social de amplos setores populares secularmente marginalizados. Este é o resumo de nossa história e do contexto atual.

Nenhum comentário: