quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

As reflexões de hoje (V)

Os textos publicados na rede social Facebook, condensados aqui...

Pessoas batendo palmas para a pena de morte. Pessoas pedindo a volta da Ditadura Militar. Pessoas contra as ações afirmativas do governo. Pessoas endossando linchamentos concretos ou morais. O fundamentalismo e o fanatismo religiosos crescendo. A hipocrisia graçando (contra a corrupção dos outros, mas topa "jeitinho"). Pessoas querem segurança pública, mas defendem a liberação das armas. Nada disso é novo. A humanidade não aprende! Será que teremos de viver mais um cataclismo para aprender a dar valor à Democracia? (22 de janeiro de 2015)

É uma época contraditória. Ao mesmo tempo em que muitos afirmam estar se convertendo a Jesus, a violência, a intolerância e a exploração aumentam. (21 de janeiro de 2015)

No Brasil nunca houve escravidão negra. Negros aqui não sofrem preconceito e nem são discriminados. Os jovens negros tem todas as oportunidades, igual aos jovens brancos, e nem figuram nas listas como os mais prováveis a sofrerem violências e serem assassinados. Negros e brancos recebem salários equivalentes. Logo, sou contra cotas para negros. Só que não! (20 de janeiro de 2015)

A crise no Brasil está terrível! Todo mundo viajando, curtindo férias na praia ou em outros roteiros, comprando, consumindo e... reclamando da crise! rsrs. Culpa da Dilma e do PT, claro! (20 de janeiro de 2015)

Em minha ignorância, acho que o "anticristo" é o sistema capitalista. No dia em que eu vir as igrejas combatendo o capitalismo, aí compreenderei que elas são realmente "cristãs". (20 de janeiro de 2015)

Já foi constatado que em países como Islândia, onde as taxas de criminalidade são baixíssimas, também há pouquíssima diferença social entre ricos e pobres (classes sociais). Ao contrário do que muitos imaginam, países com baixa criminalidade não têm, necessariamente, legislação mais rígida. Então, a questão é melhorar a distribuição de renda, coisa que poucos estão dispostos a fazer... (20 de janeiro de 2015)

Quanto mais aumentam as diferenças entre as classes sociais, mais aumenta a criminalidade. É uma verdade sociológica. Taiobeiras é a comprovação cabal. (20 de janeiro de 2015)

Nenhum comentário: