quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

As reflexões de hoje (I)

Ao contrário do que se pode supor apressadamente, quem ganha com o atentado de Paris não são os terroristas muçulmanos. Aliás, estes extremistas só "queimam o filme" dos seguidores do Islã. Quem lucra é a "indústria" ocidental (americana e europeia) e os partidos da nova direita, que para alimentar seus negócios e justificar os já corriqueiros discursos de ódio, respectivamente se nutrem do medo, da xenofobia e do racismo. Aliás, estes "demônios" que há muito se imaginava extirpados, novamente voltam à moda na Europa. Espalham-se pelos caminhos de um velho continente ainda cambaleante, vítima da crise cíclica de seu capitalismo ultraliberal. É um filme conhecido, de final trágico. E quem paga a conta são sempre os inocentes, os pobres e os "não-ocidentais".
P.S.: Lembrando que latino-americanos, como nós brasileiros, não são considerados ocidentais pelos xenófobos do norte.

(No Facebook, em 8 de janeiro de 2015)

Muito bom rever "O Pagador de Promessas". A intolerância religiosa retratada ali, especialmente contra as religiosidades popular e afro-brasileira, permanecem ativas em nova roupagem, principalmente por parte de seitas de origem norte-americana. No mundo, lamentamos o atentado de Paris, ontem.

(No Facebook, em 8 de janeiro de 2015)

Nenhum comentário: