domingo, 14 de setembro de 2014

Votar em Dilma é agir para que o Brasil continue independente

Aqui abaixo estão os textos que escrevi na última semana (07 a 14/09/2014), na rede social Facebook. São reflexões sobre as eleições de 2014, favoráveis à candidatura de Dilma para a presidência da República e à eleição de Fernando Pimentel para governador de Minas Gerais.

1) Alguns dizem: " - Gente culta não vota no PT". Se ser "culto" é ser contra a inclusão social que tirou milhões de brasileiros da miséria, prefiro ser "inculto". Aliás, o conceito de "cultura" é muito relativo. Tem gente com diploma universitário em medicina, direito ou história que não tem a cultura da solidariedade, do respeito ao próximo e da compreensão da multiplicidade dos valores do povo brasileiro. Enquanto que tem pessoas "analfabetas" com uma baita visão de mundo: solidária, altruísta e coerente.


2) A família dos que assassinaram Chico Mendes (1988) declara apoio a Marina Silva. Lembrando que Chico Mendes foi morto em emboscada preparada por latifundiários que combatiam seringueiros organizados em sindicatos e no PT. Na época, Chico Mendes, que era petista, foi quem abriu espaço para Marina entrar na política, pelo PT. Mais uma imensa contradição da Marina.

3) Dilma sofre ataques todos os dias, desde que tomou posse, principalmente na grande mídia e nas redes sociais. Aliás, desde antes. Os esgotos de direita a "torturam" desde sempre. Ataques covardes: xingam, agridem, inventam mentiras e difamam. Mas ela aguenta firme e forte. É mulher de pulso, de garra, de compromisso e de imenso amor pelo Brasil. Dilma, nos momentos mais difíceis, nunca ficou de "chororô", "mimimi" ou se fazendo de vítima. Quem entra na chuva tem de se molhar. Por isto eu voto nela. Dilma tem coração valente!

4) Quem vota nas lágrimas da Marina vai chorar por último, quando ela entregar o Brasil nas mãos dos banqueiros e quebrar o país.

5) 'Marinistas' agora passaram a depender da capa da Veja. Cadê a diferença em relação aos tucanos? Depois dizem que o que emperrava o país era polarização PT X PSDB. Pois, agora, passaram a ocupar o lugar dos bicudos. Da Veja não vem nada que presta! ‪#‎Dilma13‬ ‪#‎Pimentel13‬ ‪#‎JosuéAlencar150‬ ‪#‎PauloGuedes13789‬ ‪#‎PadreJoão1315‬ ‪#‎Agita13‬

6) Conversando com pessoas na feira de Taiobeiras, hoje pela manhã, na programação do ‪#‎Agita13‬, não precisei defender a Dilma. As pessoas já faziam isto. Veja o que disseram: a) "Antes, o sonho do pobre era ter uma bicicleta. Hoje pode ter acesso a uma moto, a um carro, a uma casa". b) "O Bolsa Família me ajudou a criar meus filhos. Não fiquei preguiçosa. Hoje trabalho e tenho autoestima". c) "Você anda na zona rural e em cada casa tem uma cisterna (caixa d´água) para recolher água da chuva. Antes, além da seca, a gente não tinha nenhum apoio". d) "Hoje a casa do pobre igualou a do rico: tem geladeira, televisão de tela plana, micro-ondas..." e) "Hoje o pobre não precisa ser escravo do rico". f) "Nos PSFs de Taiobeiras 'tudo' tem placa de verba que a Dilma mandou. Como que tem gente que não vota numa mulher dessas?!" Então, é Dilma 13 e Fernando Pimentel governador 13.

7) A Revista Veja já embarcou na campanha de Marina Silva. Quem tem um mínimo de senso crítico sabe que o "bom" para a Veja não é o "bom" para o Brasil. Então, fica claro que a melhor candidata é Dilma, 13.

8) A ética de Marina Silva: ri no velório do ex-candidato e chora quando suas ideias são questionadas. Não é a presidenta que o Brasil precisa. Por isto, eu voto em Dilma, 13.

9) Marina Silva fala e depois "desfala". Em seguida reclama e se faz de vítima quando a gente aponta as contradições dela. Ué, só vale quanto ela tá ganhando? Quando começa a perder, apela?

10) Uai, ninguém está xingando a Marina! Aliás, quem é xingada por gente que não quer debater é a Dilma. No caso da Marina, estamos criticando propostas que consideramos ruins para o Brasil. Afinal, a democracia serve para isto, para o questionamento de ideias e programas.

11) Até agora, estou fazendo campanha com ideias, crítica política e argumentos. E pretendo fazer assim até o final do período eleitoral. Que tal você agir assim também?

12) Infelizmente, em outras palavras, o "antipetismo" ou o "anti-esquerdismo" pode ser definido com dois vocábulos: ódio e egoísmo. Ódio aos mais necessitados. Egoísmo na atitude de não suportar que multidões devam ser incluídas. E, o pior, é a sequência das tragédias da história brasileira: É o ódio dos que não queriam a abolição da escravatura negra em 1888. O ódio dos que massacraram Canudos (1897) e Contestado (1914). O ódio dos que não desejavam dar direito de voto às mulheres.O ódio contra a legislação trabalhista. O ódio lacerdista às conquistas populares da era Vargas. O ódio a Jango e Brizola. O ódio que implantou a ditadura (1964-1985). O ódio aos movimentos operários do ABC, ao MST, às CEBs, às pastorais sociais, às conquistas do governo Lula, à pessoa da 1ª mulher-presidenta Dilma Rousseff. É o ódio às cotas, ao Pro-Uni. Ódio à inclusão de jovens pobres nas faculdades de Medicina e Direito. Ódio ao Mais Médicos. Ódio ao Bolsa Família, enquanto defendem o Bolsa Banqueiro. Ódio à melhoria real do salário mínimo. Enfim, é um ódio de classe. Triste é ver pessoas que foram incluídas por estas lutas ficarem do lado de quem lhes tem ódio.

13) É por isto que eu voto no PT. É por isto que eu voto em Dilma 13. Porque eu me informo sobre a realidade do meu país? E você, se busca se informar ou é "informado" pela mídia anti-Brasil?

14) A desconstrução de Marina tem sido feita por ela mesma ao se desdizer constantemente. Numa hora afirma uma coisa, em seguida diz que não era bem assim.

15) O "antipetismo" é tocado pelo ódio a Lula, à Dilma, contra o pensamento de esquerda e contra os brasileiros pobres que necessitam dos programas sociais. É um sentimento intencionalmente alimentado pelos grandes cartéis midiáticos, cujo substrato emocional é o velho egoísmo de classe. No fundo, é o mesmo rancor dos que, em 1888, não perdoaram a Princesa Isabel pela assinatura da Lei Áurea, que acabou com a escravidão formal no país.

16) Marina defende a autonomia do Banco Central. Autonomia para elevar os juros, reduzir o crédito, diminuir o emprego e arrasar com a vida dos pobres e trabalhadores. E isto que você quer?

17) Ainda tem professor "ingênuo" achando que se um ex-governador ganhar para senador e se outro "ex-gov" ganhar para presidente que a Lei 100 volta. Explicando: a Lei 100 era inconstitucional, por isto foi derrubada pelo Poder Judiciário (STF). Não é mais questão de política. Agora, é resolver a situação difícil dos ex-efetivados. Isto, sim, é questão de política, e quem fez o malfeito tem de resolver. Não se deixe enganar. Fique de olho.

18) Com Lula e Dilma, houve a melhoria da qualidade de vida de mais de 40 milhões de brasileiros que viviam em extrema pobreza. Milhões de brasileiros tiveram acesso a cursos superiores. 14 novas universidades federais foram criadas. Milhares de cursos técnicos. Vagas pelo ENEM, SiSU, ProUni, Fies, Pronatec, etc. O Mais Médicos está levando atendimento básico a 50 milhões de brasileiros. Se isto não é uma revolução, não sei mais o que pode ser. Enquanto isto, Marina quer dar total liberdade para os banqueiros lucrarem muito mais ainda, com a autonomia do Banco Central. Pense nisto e não jogue as conquistas dos últimos 12 anos no lixo.

Nenhum comentário: