terça-feira, 26 de agosto de 2014

Mais reflexões sobre as eleições de 2014

Transcrevo para meu blog algumas das reflexões que tenho feito durante a semana em meu perfil no site de relacionamentos sociais Facebook...

Fazer política é atividade essencial da sociedade. Dizer que não é político(a) e ao mesmo tempo concorrer numa eleição ou dizer que está acima de partido político e concomitantemente estar filiado(a) num deles é enorme contradição. Isto deseduca a sociedade. Regredimos ao ideário nazifascista: demonização dos partidos e da atividade política e culto à personalidade de um(a) salvador(a) da Pátria, como se pairasse acima das contradições típicas da política em qualquer tempo e lugar. E muitos brasileiros, supostamente bem intencionados, caem nesta perigosa armadilha psicológica.

Se o Reinaldo Azevedo, da Veja, porta-voz do Aécio, continuar a bater tanto na Marina, eu vou começar a gostar dela... rsrsrs. Brincadeira, gostos à parte, voto em Dilma para manter as conquistas de Lula.


Seu deputado federal é a favor ou contra o desmatamento?/ Seu deputado federal é a favor ou contra os transgênicos?/ Seu deputado federal é a favor ou contra o capital especulativo internacional?/ Seu deputado federal é a favor ou contra a democratização da mídia?/ Seu deputado federal é a favor ou contra a maior participação popular nas decisões políticas do país?/ Seu deputado federal é a favor ou contra mais verbas para a melhoria do salário dos professores?/ Seu deputado é a favor ou contra o Mais Médicos?/ Estas são perguntas que você deve fazer ao seu candidato ou aos políticos locais que chegam pedindo o seu voto para algum candidato.

Todo mundo preocupado com quem será a próxima presidenta do Brasil (sim, porque será uma mulher). Quase ninguém se preocupando com quem serão os deputados federais e os senadores, que são os que "mandam" na presidência... Pesquise! Veja quem defende os seus interesses de verdade. Veja em que os atuais votaram no Congresso durante estes últimos quatro anos .

Para algumas pessoas, no Brasil de hoje só existe um partido: PT. Tudo que acontece, seja de responsabilidade do governo federal, do governo estadual, da prefeitura, dos vereadores, dos deputados, dos senadores, da justiça, da polícia, só tem um culpado ou culpada, PT ou Dilma. E não tem argumentos que resolvam. Se a gente falar o contrário é xingado de burro, de corrupto, de ladrão... Se isto não for alienação, eu não sei o que mais é... Ainda assim, eu voto em Dilma, 13.

O mercado capitalista (grandes empresários, banqueiros e especuladores da bolsa de valores) está em dúvida entre Aécio e Marina. Está estampado nos jornais e capas de revistas. Não estou inventando. Isto ajuda a quem não é grande empresário, banqueiro ou especulador da bolsa a entender qual candidata está do seu lado, defendendo os seus interesses: Dilma Rousseff.

Não há terceira via nesta eleição. Há dois caminhos. Um, do projeto popular e nacional, de Dilma e Lula. O outro, de se ajoelhar perante os interesses poderosos e obscuros do capital financeiro mundial, representado nas duas outras candidaturas, respectivamente em 2º e 3º lugar nas pesquisas de opinião.

Mais uma vez, repito, não é só uma eleição. É a tomada de decisão se queremos continuar sendo donos do nosso próprio destino, enquanto país (com Dilma), ou se queremos nos ajoelhar e ser subjugados pelo interesse do grande capital financeiro mundial (com Aécio ou Marina). A escolha é pelo voto.

Às vezes fico espantado quando vejo pessoas muito religiosas xingando a Dilma ou o PT. Extrapola, e muito, a mera crítica política. São palavras de ódio, desumanizadas. Os olhos ficam arregalados. A boca denota nojo e desprezo. As feições são de puro asco. Sei de onde vem isto. Estas pessoas sofreram uma verdadeira lavagem cerebral milimetricamente planejada e posta em prática por grupos de interesse poderosos. Tais posturas combinam pouquíssimo com o "Mestre" que dizem seguir. Não sei como elas não percebem!

Está tudo tão claro. O ódio a Dilma, ao PT e ao Lula foi construído pela grande mídia, serva dos interesses ocultos dos grandes capitalistas mundiais. Isto porque Dilma ousou enfrentar (ainda que timidamente) os interesses dessa gente. Infelizmente, em Aécio Neves ou em Marina Silva, há um porto seguro para os interesses dos EUA e da Europa em nosso país. E, a história confirma, o que é bom para eles não é bom para a maioria do nosso povo. É preciso que os olhos se abram aos argumentos. O brasileiro não pode se dar ao luxo de errar neste momento e, assim, jogar fora tudo o que foi conquistado nos governos Lula e Dilma.

A luta por uma causa faz parte da identidade de uma pessoa. No meu caso, a minha opção é por um Brasil menos desigual nas condições econômicas e mais livre para se integrar em sua pluralidade étnica e cultural. Por isto luto, desde a minha juventude! E sou feliz por esta caminhada. Assim, coerente com minha história de vida, voto no projeto que melhor representa estas ideias: o projeto do PT, de Lula e de Dilma. Justamente por bem conhecer a História do Brasil.

Com certeza, você não sabia de todas as obras e realizações que a Dilma tem feito nestes quatro anos porque a grande mídia escondeu e só soube criticá-la. Hoje, na propaganda eleitoral na TV, ela começou a mostrar as muitas coisas que tanto tem feito bem ao nosso país. Como disse o Lula, "a verdade vai vencer a mentira". Dilma é 13, para o Brasil continuar avançando!

Nenhum comentário: