sábado, 3 de agosto de 2013

Meu retiro em Copacabana

Manhã de domingo, pós-vigília
da JMJ Rio 2013 em Copacabana
A minha ida à Jornada Mundial da Juventude 2013, na cidade do Rio de Janeiro, ao encontro do Papa Francisco, foi como que um grande retiro espiritual. Eu já tinha essa intenção, queria fazer um retiro, um tempo de oração, de escuta mais atenta à Palavra de Deus, e de revigoramento dos valores mais íntimos da caminhada de fé.

Geralmente, os retiros são silenciosos. Este, ao contrário, ocorreu em meio ao barulho, à festa, nas areias da Praia de Copacabana, no belo cenário da Cidade Maravilhosa. Nem por isso foi um retiro de menor oração e meditação.

Pedi a Deus algumas capacidades:

1. Perdoar a quem me ofende. E, olha que fui muito ofendido recentemente aqui em Taiobeiras (nas últimas eleições, por exemplo);
2. Reconciliar-me com os irmãos e as irmãs (de todas as condições e circunstâncias);
3. Voltar a crer numa Igreja-serva-servidora de Jesus e dos que sofrem;
4. Renovar a fé e o ardor missionário;
5. Aprender, sempre mais, a por em prática aquilo que de graça recebemos do Espírito Santo;
6. Comprometer-me, ainda mais, com o Reino, com o próximo, com a nova sociedade onde imperará a justiça, o amor e a misericórdia;
7. Caminhar sempre no respeito e na tolerância ao outro, ao diferente, ao que crê diferente de mim, ao que, muitas vezes até quer o meu mal, mas a quem eu devo sempre tratar com compaixão e misericórdia.

Em suma, fui renovar minha essência de Ser Cristão, para estar sempre mais a serviço do Reino nos ambientes em que eu estiver caminhando.

Essencialmente, o Papa Francisco cumpriu para comigo aquilo que é próprio do ministério dele, confirmou-me na fé, tal e qual Jesus ordenou a Pedro.

Fui alimentar minha fé e retornei saciado!

Nenhum comentário: