sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Por que a "Igrejinha" de Taiobeiras tem oito lados?

Foto: Fellipe Lucas
A Capela de Nossa Senhora de Fátima em Taiobeiras, popularmente conhecida como "Igrejinha", é octogonal e foi construída nos anos 50 do século XX para abrigar a imagem peregrina da Virgem Maria (Fátima) trazida de Portugal a pedido do pároco da época, Frei Jucundiano de Kok (OFM).

Reportagem especial sobre Taiobeiras, veiculada na primeira edição do telejornal MG InterTV (Rede Globo, Montes Claros, MG), nesta sexta, 04 de janeiro de 2013, apresenta um suposto mistério acerca dos reais motivos que levaram à construção deste belo e singelo templo em forma de octógono.

Apresento, a seguir, uma das possíveis explicações, baseada em informação histórica, para a escolha deste modelo de construção, típico da arquitetura religiosa de estilo português:

"O octógono, polígono de oito lados e oito vértices, é considerado como símbolo do mundo intermediário, que comunica o Céu, ou mundo superior, com a Terra, ou mundo inferior – simbolizados, respectivamente, pelo círculo e pelo quadrado. Ou seja, “sendo o quadrado uma representação da terra e o círculo uma imagem do céu, o octógono é considerado como uma figura capaz de unir ambos”. Ora, Nossa Senhora, representação do arquétipo da Grande Mãe, sempre foi considerada [pelos católicos] a mediadora entre o Céu e a Terra. E, tendo sido alçada em corpo e alma até a morada celestial, como proclama o dogma da Assunção, todas as suas aparições – hierofanias do Sagrado Feminino – têm o dom de sacralizar a existência humana, pois são um meio pelo qual o Céu e a Terra, o Divino e o Profano, permanecem unidos. Este é o simbolismo da planta octogonal da igrejinha de Nossa Senhora da Glória do Outeiro [no Rio de Janeiro]. Significativamente, octogonal é a planta de várias igrejas templárias, como a do Convento de Cristo, em Tomar, sede da Ordem do Templo em Portugal, e é bem conhecida a profunda dedicação desses monges cavaleiros à Virgem Maria, da qual eram fervorosos devotos."

Outra informação: Conforme ficou claro na explanação acima, que trata da Igreja de Nossa Senhora da Glória do Outeiro, no Rio de Janeiro, a "Igrejinha" de Taiobeiras não é a única de oito lados da América Latina, conforme foi veiculado na reportagem. Existem outras. Uma delas está edificada na Praça da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, em Belo Horizonte. Claro que, as dimensões (em metros quadrados) e as características arquitetônicas variam entre os templos.

Independente de ser a única ou não, a "Igrejinha" de Nossa Senhora de Fátima em Taiobeiras é realmente um tesouro de fé e um monumento cultural importantíssimo. Ela marca singularmente a paisagem taiobeirense e merece todo o empenho da população em preservá-la para a admiração das futuras gerações.

4 comentários:

Pollyanna Colares disse...

Legal,estava aqui na net proucurando sobre,e achei seu poste...Poderia mandar essas informações pro Jornal né levon,acho que eles iriam gostar!
Linda nossa Igrejinha..Como diz meu filho Olha mamãe a casa de mamãe do ceu..

Lili disse...

Qunado vi a reportagem logo falei meu amigo Levon deve saber o porque e realmente voc~e confirmou mais uma vez o grande historiador que é.Parabéns!!!

Elizangela Ruas disse...

Quando vi a reportagem logo falei meu amigo Levon deve saber o porque,você mais uma vez provou o grande historiador que é.Parabéns!!!!

Catequese Infanto Juvenil disse...

Em Montes Claros a Capela Novo milênio do Seminário Maior Arquidiocesano Imaculado Coração de Maria, tem o seu formato octogonal e altar central... vale apena conferir! Parabéns pela matéria!