domingo, 28 de outubro de 2012

Taiobeiras: o boneco, a manifestação, o cravo e a canela

Fico encabulado com a HIPOCRISIA SOCIAL em dois atos:
O boneco (Foto: disponível no Facebook)
1º: Fazer boneco representando a pessoa de um candidato (inclusive com um arremedo de símbolo religioso atrelado ao pescoço da "obra de arte"), chutá-lo, rasgá-lo e queimá-lo em praça pública... PODE! E não se fala mais nisso. Acham bonito. Talvez, o ápice da demonstração de civilidade e de amor ao município!

Manifestação popular em frente ao Fórum
2º: Falar a verdade, fazer crítica política e demonstrar opiniões sociais... NÃO PODE! É feio, errado, bagunça e burrice, no dizer dos mesmos que bateram palmas para o "sarau do boneco".
Capa de Gabriela, Cravo e Canela
Nos tempos vindouros, quando estudarem essa nossa época e essa nossa Taiobeiras, os futuros escritores precisarão recriar uma "nova Gabriela, Cravo e Canela" (que acabei de ler, maravilhosa obra!) para desmascarar este tempo, assim como fez Jorge Amado em relação à Bahia dos coronéis da República Velha.

Em tempo: Acredito que ação perpetrada contra o boneco foi tão somente o deleite do fetiche, na impossibilidade de fazer o mesmo sobre a pessoa real e aos seus companheiros.

4 comentários:

Anônimo disse...

Também não concordo com esses tais de bonecos. Isso é uma coisa que sempre acontece nas eleições em Taiobeiras. Já teve de tudo, até caixão.
Agora seria hipocrisia sua não admitir que o pessoal do 12 também já estava com os bonecos prontos. Inclusive fiquei sabendo que eram 3 bonecos... hehe
Pena que vc não vai aceitar esse comentário... Abraço.

LEVON NASCIMENTO disse...

Não só aceitei o comentário, demonstrando nosso espírito democrático, apesar dele vir coberto pela covardia do anonimato, como digo e reafirmo que não adianta mentir (mais uma vez, como sempre), tentando jogar sobre nós os defeitos de de vocês. Não fizemos bonecos e nem tínhamos essa ou outra intenção de zombaria. Fizemos Política com "P" maiúsculo, pelo bem comum de Taiobeiras. Mesquinharias passaram bem longe de nossa campanha. Nossa preocupação sempre foi a de levar o Plano de Governo e as propostas ao conhecimento do povo. O tempo, se Deus quiser, revelará todas as coias. Aliás, já está provando quem disse a verdade na campanha.

Bruna Sena disse...

Em relação às manifestações, fala-se tanto em democracia, para mim, isso tem outro nome, uma vez que elas só acontecem de 4 em 4 anos, por 'cidadãos' não politizados, comprados por ilusões, em nome de uma falsa justiça social.

LEVON NASCIMENTO disse...

Querida Bruna,
Respeito sua opinião, mas não concordo com ela no tocante às manifestações em questão. Pelos seguintes motivos:
1. Essas manifestações são novidades em nosso município. Não ocorreram em outras eleições.
2. São espontâneas. Não foram provocadas pela coordenação da campanha do candidato Carlito. Se não confiar nisto que estou dizendo, basta conversar com as pessoas que lá estão e terá a comprovação disso que eu acabei de falar. E é justamente nessa espontaneidade que reside o valor do movimento.
3. Não acredito que as pessoas são "compradas" por uma "falsa justiça social". Elas estão lá exigindo que a Justiça faça o seu trabalho, ou seja, apure denúncias e dê o veridicto que, inclusive, pode ser favorável ao acusado.
4. Democracia nunca é um estado pleno. Estamos sempre a caminho. É um aprendizado constante. No caso em questão, o ato de se manifestar revela que essas pessoas estão aprendendo a viver a democracia como um valor que vai além do direito ao voto.
5. Como dizer que os cidadãos em frente ao Fórum não são politizados? Que evidências há de que não o são? É uma afirmação forte demais e que carece de uma proximidade maior com as pessoas que ali estão para daí se afirmar que sim ou que não. Eu confio que são politizadas, sim. Senão lá não estariam, inclusive enfrentando o preconceito de certos setores da sociedade.
Por isso, mais uma vez, reiterando minha admiração pelo seu trabalho, peço-lhe que reflita um pouco sobre estas minhas palavras.