quarta-feira, 14 de março de 2012

Artigo do Levon: A conquista da Paz na política de Taiobeiras

Este artigo trabalha potencialmente sobre questões hipotéticas e é apenas a impressão e a opinião de seu autor, sem qualquer contato direto, a respeito, com os sujeitos políticos nele citados. Tudo na base do “se” e do “talvez” em relação ao quadro pré-eleitoral/2012 de Taiobeiras, Minas Gerais.

Caso se concretize as especulações de que o ex-prefeito Joel da Cruz Santos (PR) venha a apoiar o prefeitável Carlito Arruda (PDT) nas eleições de outubro, ao contrário da escandalização que convenientemente algumas pessoas apontam na internet ou nas conversas do dia-a-dia, o que se verá é o estabelecimento de uma grande aliança política que saberá unir magistralmente dois pólos do espectro político-histórico de Taiobeiras: o eleitorado moderno e a massa social de trabalhadores que se sente excluída de representação na atual administração. Não haverá nenhum transtorno social, pelo contrário, estará conquistada a paz na política municipal.

Não será o retorno do joelismo naquilo que de pior lhe é atribuído.

A despeito de todas as denúncias e constatações negativas que pesam sobre Joel, e do final melancólico de seu poder na política municipal, para quem tem visão maior do que as conveniências do momento ou além da propaganda ideológica do atual grupo que comanda a prefeitura, sabe-se que em seus mandatos se construiu boa parte da infraestrutura física, educacional e econômica que hoje serve para o grande salto dado por Taiobeiras. A administração Denerval avançou muito, não se retira o seu mérito. Mas se desenvolveu essencialmente sobre as conquistas de outras gerações políticas, como a de Joel.

Se Joel vier realmente a oferecer seu apoio a Carlito, o que ainda está no campo da especulação, não será demérito algum para nenhum dos dois. Joel tem voto e sabe muito bem disso. Não é o suficiente para ele próprio ganhar a eleição. Mas o faz um “senhor” cabo eleitoral. Uma espécie de fiel da balança. Carlito tem visão estratégica e capacidade gerencial. É um estilo novo, moderno, bem diferente do de Joel. Avança sobre a juventude e os setores mais esclarecidos do eleitorado. Mas não pode deixar de lado os votos tradicionais que sempre estiveram com o joelismo.

Os eleitores de Joel, que nada têm de desinformados, não se sentem representados no comando da cidade desde 2005. Somam cerca de 1/3 dos votantes. Não podem ser desconsiderados.

Caso tal apoio se concretize, apesar de tudo o que pesa contra si e também do que os adversários o acusam, Joel dará um grande passo para uma saída honrosa do cenário político municipal. Não empregará seu cacife eleitoral na continuidade de seu modelo, reconhecendo-o já datado, mas investirá numa opção moderna e fortemente antenada com aquilo que se deseja para o futuro de Taiobeiras.

Carlito Arruda, se esse apoio vier a receber, além da simpatia própria que já vem despertando por seus méritos pessoais, terá um plus que lhe valerá uma boa partida para o pleito, que será duro.

A quem ainda resiste a tal ideia, vale lembrar que mesmo um candidato apoiado pelo prefeito Denerval (PSDB), caso Joel lhe oferecesse apoio, não o descartaria. O que se deve questionar é a capacidade do pré-candidato em suportar eventuais pressões de quem quer que seja. Acredita-se que Carlito tem personalidade forte o suficiente para imprimir sua própria marca a um eventual mandato que o povo vier a lhe confiar. O futuro dirá.

Um comentário:

neysomeshows@hotmail.com disse...

Parabens Levon, pelo comentario bastante relevante para aprimoramento dos diversos eleitores que, talves tenha duvidas na escolha de seus futuros candidatos. Somente mentes inteligentes e, com sessibilidades de reflexão com poder de enxergar realidades de valores passados com possibilidades futuras!!!! abraços, ney som taiobeiras.