segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Bodas de carvalho

Elvira e Isalino Miranda
* Por Avay Miranda em MontesClaros.com

Um casal residente em Taiobeiras – MG, está alcançando uma etapa da vida inédita na região. Trata-se de Isalino Miranda Costa e Elvira Mendes. Entre os meses de dezembro de 2011 e abril de 2012, eles completarão 100 anos de idade, cada um e em 31 de janeiro irão completar 80 anos de casados, comemorando as Bodas de Carvalho.

Isalino Miranda completou 100 anos de idade no dia 2 de dezembro. Elvira Mendes completará a mesma idade no dia 17 de abril de 2012.

Elvira Mendes aprecia as coisas mais simples. É até tímida, sem vaidades, não se sobressaiu socialmente, mas, passou a vida dedicada à sua família, cuidando do marido e criando os 13 filhos do casal, 11 estão vivos.

É uma pessoa muito inteligente, sagas, determinada, ativa e possuidora de espírito de liderança. É muito forte aplicou toda a sua força, energia e talento, na dedicação à família.

Aprecia a natureza, visto que nasceu e passou a maior parte de sua vida na fazenda, intercalando com alguns períodos que passou na cidade, por causa da escola para os filhos. Seu maior prazer é cuidar de hortas, plantio de milho, feijão, outras pequenas culturas e criação de animais domésticos de pequeno porte. Para isto, utiliza até mesmo o quintal de sua residência.

Por sua vez, Isalino Miranda Costa sempre foi dinâmico e empreendedor. No dia 19 de abril de 1919, ele tinha 8 anos de idade e estava com uma gripe muito forte. Durante o sono, à noite, sonhava que alguém atirava com uma arma de fogo e ele via as balas saindo. Despertou com o seu avô Honorato José da Costa chamando-o para sair do Povoado, com destino à Fazenda Coqueiro. Quando acordou, realmente ouviu os tiros, do episódio histórico do Povoado, quando os homens de bem tiveram que se reunir para defender o lugarejo do malfeitor Leonídio, que queria saquear as casas.

Na adolescência, em companhia dos pais, em 1926 foi obrigado a se esconder no mato, da Coluna Prestes que se aproximava do então Distrito de Taiobeiras. Ainda jovem, perdeu o seu pai, João Miranda Costa, que faleceu na estrada de Montes Claros, para onde ia a cavalo a procura de tratamento de sua saúde, então ele foi ajudar a sua mãe, Luíza Rosa de Miranda, a administrar a fazenda e criar os irmãos.

Devido às suas atividades empreendedoras, em 1947 foi convidado por Ageu e Sidney Almeida para administrar o trabalho de construção do campo de aviação. O projeto inicial era construir uma pista de 400 metros de comprimento por 100 de largura, para descer teco-teco, mas, devido a quantidade de trabalhadores que ele contratou, construiu uma pista com o dobro, 800 por 100 metros, em 60 dias.

Em 1951 e 1952, ele administrou o serviço de ampliação da pista para 1.200 e cercou o campo de aviação. Quando foi prestar contas, tendo sobrado um pouco de dinheiro da verba, o Dr. Gilberto de Almeida disse: “É a primeira vez que vejo sobrar dinheiro de serviço público”. Este campo serviu a Taiobeiras por longos anos.

Demonstrando este dinamismo, o chefe político do Distrito, Arquimedes Moreira de Almeida o convidou para entrar na política. Ele fez algumas exigências e tendo sido atendido, foi candidato a Suplente de Juiz de Paz, sendo eleito, exerceu o cargo como titular, devido a licença do titular.

Continuou na política e serviu aos Três Poderes no Município: Judiciário, Legislativo e Executivo. Ele foi eleito três vezes como Juiz de Paz, duas vezes como vereador, uma vez como Vice-Prefeito e uma vez como Prefeito, encerrando a sua carreira política, ao finalizar o mandato de Prefeito em 1972.

Na década de setenta, o Governo resolveu instituir um mandato tampão de dois anos para coincidir as eleições municipais com as gerais de Governadores, Deputados e Senadores. Por isto ele foi candidato único em 1970 e exerceu o cargo de Prefeito no período de 1971 e 1972.

Isalino Miranda Costa ocupou vários cargos públicos e de entidade de classe, como: Presidente do Diretório Municipal da ARENA, transformado em PDS. Presidente da Cooperativa dos Produtores Rurais de Taiobeiras, do Sindicato dos Produtores Rurais de Taiobeiras, Presidente do Mobral Municipal, da Comissão de Educação Municipal e do Conselho Particular São Sebastião da Sociedade de São Vicente de Paulo.

É católico praticante, foi auxiliar direto do Frei Jucundiano Kok. Ajudou a fundar a Liga Católica Jesus Maria José e a primeira Conferência Vicentina, ambas em 1938.

Além destes cargos, ele foi o Tesoureiro e praticamente o dirigente da Liga Católica Jesus, Maria e José, desde a sua fundação, em 1938, durante 52 anos. Foi Presidente do Apostolado da Oração, por alguns anos. Foi Ministro Extraordinário da Eucaristia, no tempo do Frei Jucundiano. Foi auxiliar direto do Frei Constâncio Malles, durante o tempo em que ele atendeu a Paróquia de Taiobeiras e ficava hospedado em sua casa. Continuou Ministro Extraordinário da Eucaristia durante alguns anos com o Frei Salésio Heskes.

Como teve uma vida pública muito rica em realizações, foi homenageado por vários órgãos e entidades. Em 24.12.1971 recebeu o Diploma de Honra ao Mérito, pelo Ministério da Educação e Cultura, por ter, como Prefeito, participado do processo de erradicação do analfabetismo, pelo Movimento Brasileiro de Alfabetização – Fundação MOBRAL.

O Grupo de Jovens Beija Flor, de Taiobeiras, outorgou-lhe um Diploma de Honra ao Mérito, em 01.05.1979, em decorrência de sua colaboração na construção da sede própria, situada na Rua Bom Jardim. Recebeu homenagem da 50ª Festa de Maio, em 11.05.2006, prestada pela Prefeitura Municipal de Taiobeiras, na gestão de Denerval Germano da Cruz. Em 27.05.2006, recebeu homenagem da Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil de Taiobeiras, pelos serviços prestados ao Município, em especial para a criação e instalação da Comarca em Taiobeiras.

Foi homenageado pelo Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais, em 01.12.2007, com a Medalha Desembargador Hélio Costa, pelos serviços prestados à Justiça de Minas Gerais para a aprovação e instalação da Comarca de Taiobeiras. Em 29.06.2008 recebeu homenagem da Federação das Ligas Católicas Jesus, Maria e José, pelos 70 anos de fundação daquela Liga em Taiobeiras e no dia 3 de dezembro de 2011, recebeu a Comenda “Martinho Rêgo”, outorgada pela Câmara de Vereadores de Taiobeiras, na qualidade de ex-vereador.

Martinho Antônio Rêgo foi o primeiro Vereador, em Rio Pardo de Minas, representando o Distrito de Bom Jardim das Taiobeiras e Isalino Miranda Costa foi eleito Vereador na primeira eleição realizada em Taiobeiras como cidade, em 1954.

Nenhum comentário: