quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Polícia Federal: Operação Grilo em Taiobeiras


Segundo a Polícia Federal, servidores estão envolvidos. Operação cumpre mandado de sequestro de bens no valor de R$ 41 milhões.

Polícia Federal em frente à casa de empresário
em Taiobeiras (Foto: Folha Regional)
A Polícia Federal e os Ministérios Públicos Estadual e Federal realizam operação nesta terça-feira, dia 20, para cumprir mandados de prisão, de busca e apreensão e de sequestro de bens na região Alto Rio Pardo. Batizada de “Grilo”, a ação se concentra nas cidades de Taiobeiras, Salinas e Rio Pardo de Minas. Segundo a Federal, a fraude para legalização de terras tem envolvimento de servidores públicos.

Além das cidades da região, a Polícia fez buscas em Belo Horizonte, Oliveira, Divinópolis, Janaúba, Serranópolis de Minas e Curvelo. Oitenta e cinco policiais tentam cumprir 22 mandados de busca e apreensão, dez de prisão temporária, além do sequestro de R$ 41 milhões.

De acordo com a assessoria de imprensa da PF, as investigações demonstraram que uma organização criminosa atua patrocinando a grilagem de terras públicas, que posteriormente são vendidas a mineradoras. O objetivo seria a exploração de jazidas de minério de ferro.

Ainda segundo informações da Polícia, o grupo também é suspeito de falsificação de documentos públicos e particulares, falsidade ideológica, corrupção ativa e passiva, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro.

Em apenas um dos casos sob investigação, determinada mineradora teria comprado, efetuando pagamento único e em espécie, vasta extensão de terras subtraídas do Estado de Minas Gerais pelo valor de R$ 41 milhões. O sequestro de bens foi pedido pela Justiça.

Fraude

Polícia Federal diz que o esquema contava com a participação de servidores públicos, que legitimavam a posse de terras devolutas por laranjas, que jamais tinham sido proprietários ou possuidores de terras na região. A seguir, numa outra operação fraudulenta, o agora proprietário vendia o referido título a pessoas físicas ou jurídicas intermediárias que, ao final, negociavam a terra com grande mineradora a preços muito elevados.

Nenhum comentário: