segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Artigo do Levon: Taiobeiras e o domínio das consciências

Nova bandeira de Taiobeiras, outorgada nesta "nova era"
de domínio das consciências pela propaganda
Artigo publicado na edição impressa do Jornal FOLHA REGIONAL, Taiobeiras (Norte de Minas Gerais), n. 186, ano IX, página 3, 20 de agosto de 2011.

A eleição de Denerval Germano da Cruz (PSDB) para prefeito de Taiobeiras em 2004 e a consequente posse de seu grupo na Prefeitura em janeiro de 2005, abriram um precedente antropológico “divisor de águas” na história política municipal. Num município de forte inspiração pequeno-burguesa, porém com um déficit de cultura geral e de memória histórica muito alto, tal evento, comum na democracia, assinalou o advento da dominação por propaganda em nossas práticas sociais.

Informar que o prefeito e seu grupo têm um plano de trabalho, que o realizam com pertinaz controle e dedicação, que avançam em alguns campos da institucionalização das ações do município é importante e complementar, mas não abarca toda a explicação para a manutenção quase inabalada desse poder sobre as consciências pelos últimos seis anos e meio.

A questão está na memória. O grosso da população de Taiobeiras, especialmente a classe média empregada, apesar de desejosa e ardorosa consumidora dos bens do capitalismo, nunca se preocupou muito com a formação da memória histórica e do conhecimento mais profundo dos fenômenos que constituem a engrenagem social. Isto se explica no baixo número de taiobeirenses nativos que possuem alguma produção literária, poética ou artística. Um contraste com a vizinha Salinas e, até mesmo, com municípios menores, onde os pendores intelectuais se manifestam com maior relevância. É vítima fácil da informação construída com propósitos particularistas. Em outras palavras, a história taiobeirense, a partir da chegada dos tucanos ao poder, tem sido contada da forma que interessa ao seu grupo, de maneira massificadora e mítica, sobretudo através dos meios de comunicação que o poder público dispõe ou influencia, sem sofrer qualquer resistência partidária, social, religiosa ou cultural. Nem mesmo dos anciãos que construíram Taiobeiras até a data de sua posse, acariciados por comendas e boa prosa. Um fenômeno! Um mérito de sua liderança (que ficará para a história)! Mas, um desastre para o desenvolvimento da cidadania livre!

O grupo que foi instalado no poder pelo voto popular e se reelegeu em 2008, teve a capacidade organizacional de, sem maiores percalços pelo caminho, contar e recontar suas “verdades”, de formas variadas, sem questionamento crítico relevante. Presença nos microfones das rádios locais, instrumentalização das publicações jornalísticas, exceto a Folha Regional, publicação do Boletim Mãos à Obra, massificação nos eventos sociais e religiosos, deram aos jovens e, também a outras faixas etárias, a noção mental cristalizada de que todas as conquistas relevantes alcançadas pela “nossa gente” taiobeirense ocorreram a partir de sua chegada ao controle da Prefeitura.

O processo de composição da “verdade única” é tão sofisticado, e ampliado pelas debilidades educacionais dos cidadãos em geral, que pode, em menor escala (óbvio) ser comparado à propaganda dos regimes totalitários europeus do entreguerras (1918-1939). A atitude acrítica ante a tal estado de “derrame” de informações “tratadas” é tanto que, a maioria nem questiona quando alguma notícia é requentada por várias vezes no boletim da municipalidade. Um exemplo: a nota de que a Unimontes estudava a implantação de um campus em Taiobeiras foi noticiada bem umas três ou quatro vezes em tal informativo, sempre que uma visita de autoridade ou cerimônia pública fosse realizada. Resultou na criação de uma expectativa até então irrealizada, mas sem nenhum questionamento maior por parte da população. Se se perguntar a qualquer um sobre isto, bem provável que dirá que confia que o prefeito trará tal obra a qualquer momento, ainda que já se tenham passado cerca de quatro ou cinco anos desde que a informação foi manifestada pela primeira vez. E vários outros fatos podem ilustrar ainda mais esta afirmativa. Um deles, a publicação de que “logo-logo” o novo fórum teria suas obras de instalação iniciadas... Não se questiona aqui se houve problemas burocráticos que impediram a realização de tais investimentos públicos no município (Unimontes e novo fórum). O foco está na maneira com que a informação é dosada, tratada, apresentada a conta-gotas e repetida à exaustão, transformando-se numa verdade, mesmo que não seja.

A tática do grupo no poder não é ilegal. Faz parte do jogo político. E o tem jogado com excelência. Chega ser invejável perante aos olhos dos admiradores de Maquiavel e de Sun Tzu. O estranhamento é quanto à falta de reação de mentes intelectualizadas contra tal estado de dominação. Qualquer pessoa com senso crítico minimamente apurado entenderá que isto não é bom para a formação da democracia nem para o progresso futuro da sociedade. Sociedade nenhuma, em que seus membros são amestrados pelas forças que comandam o Estado, alcança sucesso e desenvolvimento no longo prazo. Estranha-se que, mesmo entre as mentes intelectualizadas que votaram e concordam com as práticas de gestão do atual grupo no poder, não haja quem reflita criticamente sobre tal ordenamento de manipulação cultural e social. Não é preciso ser oposição para questionar. Ter senso crítico é papel de todo cidadão.

Pergunta-se: haverá, de fato, mentes intelectualizadas em número significativo? Se existem, por que se calam? Antes de janeiro de 2005, Taiobeiras não teria uma história, apesar de todos os problemas de ordem política, econômica e social (que ainda persistem, porém mascarados), que não fosse digna de resgate e reverência? A história será contada pelas atitudes de todos os atores sociais, de colorações ideológicas, partidárias e culturais diversas ou deixar-se-á que o marketing a serviço de uns poucos a recrie e a reporte conforme interesses que não são os da maioria? Quando serão libertadas as consciências pessoais do domínio de quaisquer grupos de poder?

13 comentários:

Anônimo disse...

Boa noite Levon. Sempre leio suas publicações, tendo em vista o valor históricio, crítico, intelectual, ideológio, democrático e social das mesmas. Parabéns!

Carlito Arruda, via Facebook (Grupo Taiobeiras/MG)

Anônimo disse...

Excelente artigo Levon. Creio que a opressão politica se instala cada vez mais na mente da população taiobeirense, que como foi dito por vc no referente artigo, parece estar dominada pela "inspiração pequeno-burguesa". Temos que recuperar o senso critico da população taiobeirense que está cada vez mais se deixando cegar por uma falsa "administração transparente", que não procura se preocupar com os principais anseios da população da nossa cidade.

Kaio Matos, via Facebook (Grupo Taiobeiras/MG)

Anônimo disse...

Querido Levon, entendo sua frustração quanto à alienação política massificada da nossa população, especialmente daquela que se diz intelectualizada. Ela está cada dia mais visível nas conversas de família, nos encontros de amigos, nas igrejas, na feira aos sábados, nas peladas aos domingos e o pior de tudo, nos ambientes educacionais.

De fato você tem razão, nossa memória histórica não começou há 8 anos e não se restringe a apenas um grupo de políticos que se acham perfeitos. Nossa memória histórica, sobretudo a política, tem grandes nomes eternizados, embora muitas vezes seus feitos sejam ofuscados pelo brilho da aparente perfeição da atual administração.

Com relação à massificação das informações, é doloroso dizer, mas o taiobeirense, como a maioria das pessoas humildes interioranas, não tem o hábito de ler e consequentemente, pouco tem a opinar, questionar, decidir e se fazer valer. Pior do que não ler nada, é ler aquilo que querem que leiam e engulam como verdades absolutas. E isso, infelizmente é o que tem acontecido por aqui.

É desolador saber que a história em Taiobeiras não tem sido contada pelas atitudes de todos os atores sociais, de colorações ideológicas, partidárias e culturais diversas, mas sim da coloração ideológica de quem está no poder, daquela que tem trazido benefícios a quem é apadrinhado por ela, talvez essa seja a verdadeira razão para tanto embotamento crítico e cultural.

Sinto muito em dizer que, enquanto os discípulos de Aécio Neves e Tia Anastácia estiverem no poder, o povo taiobeirense (assim como o mineiro) vai viver no paraíso, no mundinho de conto de fadas... sem violência, sem prostituição, sem nepotismo, sem fome, sem desemprego, sem corrupção, com altíssimo nível de qualidade na saúde e educação. Pura hipocrisia!!! A não ser que apareçam mais Levons, mais Alexs...

Ana Pereira Mendes

Nathália Lucas disse...

Ótimo artigo. Pois mostra e incentiva, nós da população Taiobeirense a termos mais senso críticos e lutarmos por nosso direito como cidadão.
E que a prefeitura nos mostre resultados de promessas que foram prometidas durante as eleições.
Parabéns Levon.

Anônimo disse...

Há muito tempo não lia um artigo tão bom!!

Victor Petrone Freitas, via Facebook (Grupo Taiobeiras/MG)

Rafael disse...

Parabéns Levon . Exelente Artigo !

Anônimo disse...

"Levon, fico feliz em conhecer mais detalhamente alguém como vc, com inteligência brilhante e discernimento! Como escreveu o grande pensador e cortesão do século XVII, Baltasar Gracián: ''Mta gente gasta o seu tempo estudando as propriedades dos animais e das ervas; muito mais importante seria estudar as características das pessoas, com quem temos de viver e morrer!". Vc consegue isso de maneira extremamente interessante! Boa noite!"

Por Karen Daniela, via Facebook.

Anônimo disse...

"Parabéns! Vc conseguiu narrar de maneira brilhante e clara a forma de poder em nossa cidade. Ainda qdo eu estava no terceiro parágrafo do seu artigo, lendo a descrição do grupo que inteligentemente vc expôs, me lembrei do livro ''As 48 Leis do Poder'' - Robert Greene-Joost Elffers. Com certeza a tática do atual grupo, como vc diz, não é ilegal, mas seria admirável por Maquiavel, Sun-Tsu, Clausewitz, Bismarck e outros."

Por Karen Daniela, via Facebook

Nícolas Marques Oliveira disse...

É o velho comodismo brasileiro , não costumamos nos importar com fatores como esse , ainda que seja uma coisa tão degradante como a reconstrução de nossa história após a eleição de um candidato ou outro , é de fato vergonhoso . Aliás , Excelente Artigo Levon >:D !

Rhansley S. disse...

Parabéns Levon , pelo artigo mostrando a realidade da nossa cidade em palavras que qualquer um possa entender e por se preocupar com o futuro politico,cultural e social de nós Taioberense !

Um dos poucos ou o único blog que diz a verdade da Cidade (Politicos) do governo de Taiô.

João Paulo Ferreira de Assis disse...

Este panorama muito bem descrito por V.Sa. é o de muitas cidades aqui do sul de Minas.
Carandaí, por exemplo. A cidade é cognominada o celeiro de Minas pela grande produção de hortifrutigranjeiros. Mas aqui os quatro deputados, um federal e um estadual para a situação e um federal e outro estadual para a oposição, todos os quatro comem na mão do Anastasia e do Aécio. Ou seja, se o grupo do Dr.Mário, prefeito tucano for derrotado, nós deixaremos o jugo do Bonifácio Andrada e de seu filho Lafaiete, para entrar no do Diniz Pinheiro e do federal Alexandre Silveira. Este último do PPS, e aqueles do PSDB.
Primeiro vai ser preciso o povo mineiro apear essa gente do poder, coisa difícil porque trata-se de um monstro de várias cabeças. Barbacena sofreu nas mãos do Martim Andrada, que com a sua inoperância deixou as mais de mil ruas e praças da cidade sem manutenção, algumas até com mato alto. Houve um bairro onde o povo, cansado de reclamar à Prefeitura, plantou umas mudas de bananeira na cratera de uma rua. A TV Panorama, de Juiz de Fora, noticiou o caso para todo o sul de Minas. E não é que Juiz de Fora elegeu o tucano Custódio de Mattos, mesmo assim?

TAIÔ PULÍTICA disse...

Muito bom:

"Artigo do Levon: Taiobeiras e o domínio das consciências"

APAGAR COMENTÁRIOS CONTRÁRIOS AO PENSAMENTO DO AUTOR DESSE BLOG É O QUE???

DOMÍNIO DAS CONSCIÊNCIAS? SEI... ÊH QUE VONTADE DE ESTAR NO PODER GENTE!

É VERO! TAIOBEIRAS SÓ TEM HISTÓRIA GRAÇAS AO AUTOR DESSE BLOG QUE VEIO MORAR AQUI... E ESCREVER LIVROS! ANTES, COITADO DE NÓS!

É TAIOBEIRAS! AINDA BEM QUE AQUI NÃO TEM TROUXA PRÁ CAIR NA LÁBIA DOS FORMADORES DE OPINIÃO, DONOS DA VERDADE!

E TAIOBEIRAS SÓ CRESCE, CRESCE, VIRA REFERÊNCIA, RECEBE VISITA DE COMITIVAS MUNICIPAIS DE OUTRAS CIDADES PARA VER O MODELO DE "DOMÍNIO DE CONSCIÊNCIAS"...

TERESSANTE!

Judson Araujo disse...

Ó que beleza!!!!!

Eu acho que da para se fazer o dois... crescer,crecer e crescer e conseguir "o dominio das consciencias". Alias isso é o que se tem feito aqui com extrema competencia!