quinta-feira, 21 de julho de 2011

Artigo de Alex Video sobre a pré-candidatura de Carlito Arruda

Alex Sandro Mendes
* Por Alex Sandro Mendes, diretor do Jornal Folha Regional, de Taiobeiras (MG). Artigo publicado na edição impressa n. 185, ano IX, julho/2011.

Carlito bagunça o tabuleiro da política

O empresário mais popular de Taiobeiras, Carlito Pereira Costa, conhecido por Carlito Arruda devido a sua empresa de temperos e condimentos, se tornou um dos mais comentados pré-candidatos a prefeito na cidade para 2012. Ele é católico praticante e membro da Renovação Carismática Católica – RCC. Seu nome surgiu como pré-candidato graças ao trabalho social desenvolvido através de sua empresa e devido a forte participação junto à sociedade organizada, já que é presidente da Associação Comercial, membro do Conselho de Saúde e integrante de uma série de entidades.

A entrada para o mundo político como protagonista aconteceu nas eleições de 2010, quando formou grupo para apoiar o deputado estadual Paulo Guedes (PT) e o federal Zé Silva (PDT). Até então, Carlito era apenas coadjuvante no cenário político, já que apenas apoiava, moralmente e financeiramente, as campanhas lideradas pelo atual prefeito Denerval Germano (PSDB).

Com o sucesso de seus candidatos nas urnas, Carlito ganhou projeção e passou a ser opção, principalmente para a oposição, que está atordoada com tantas derrotas acachapantes nas últimas eleições, mas, pelo que tudo indica, a vontade de Carlito é ter o apoio do grupo do prefeito Denerval, que, até então, está sem nomes convincentes para disputar a sucessão. O próximo passo agora é acertar os ponteiros com Denerval, dono dos votos.

No entanto, o acerto não é tão simples, pois o prefeito se diz magoado com as últimas atitudes de Carlito. “Ele saiu do grupo e foi apoiar outros deputados. Isso criou um problema que não depende só de mim para resolver. Neste momento, a decisão de todo o grupo é muito importante”, disse Denerval na última conversa comigo, ocasião em que sinalizou para uma possível aproximação. “A decisão está com o grupo. Vamos conversar e decidir o que é melhor para Taiobeiras”, completou o prefeito, que esconde a sete chaves as suas pretensões políticas.

Na verdade, Denerval mantém um discurso de decisão coletiva, mas, a impressão que se tem é que ele já tem o nome em mente. Na hora H, ele reúne as principais cabeças em sua residência e arquiteta a aprovação do nome escolhido. Sempre foi assim!

Então, qual a chance desse nome ser Carlito? Só as pesquisas responderão. E quem seria o favorito para disputar a sucessão? Teoricamente o vice-prefeito Toninho, mas o próprio vive descartando a possibilidade com doses de desânimo para encarar o desafio.

Carlito Arruda
De imediato, Carlito alimenta um sério problema: não sabe se é situação ou oposição. Como não existe muro em política, ele pode cair no descrédito com o eleitorado, que aguarda a definição dos nomes com ansiedade. Para o eleitor de Taiobeiras, o importante é saber quem apóia quem. Se permanecer no muro, Carlito correrá o risco de servir apenas para a oposição, que tem poucas opções. Nesse caso, o que seria ideal para o empresário? Ele tem três opções óbvias: lançar projeto solo, numa espécie de 3ª via; voltar ao grupo de Denerval e articular sua candidatura ou aderir ao que restou da oposição e garantir a cabeça da chapa. Entretanto, essas teorias não se enquadram no pensamento de Carlito, pois, em entrevista ao blog do colunista Levon do Nascimento, ele disse: “Não sou situação nem oposição, me considero, juntamente com alguns amigos, uma opção”.

Quanto a projeto político, em Taiobeiras não se pode perder tempo nesse propósito, nessa terra vale mais o que se oferece ao eleitor do que se oferece ao município, isso se percebe desde a filiação dos pré-candidatos a vereadores até o fechar das urnas. Prova disso é que as eleições taiobeirenses sempre são milionárias. Qual candidato pobre venceu eleição em Taiobeiras?

Ao analisar friamente a entrevista concedida à Levon, percebe-se que Carlito realmente está em cima do muro. Ele morde e assopra. Disse que não rompeu com o grupo de Denerval, mas com algumas lideranças. Disse que a administração de Denerval está fazendo um bom trabalho, mas, nas entrelinhas, destila criticas louváveis, como a implementação de projetos sem discussão pública, a imposição vertical de idéias e a liberação de “benefícios” para amigos e o “rigor da lei” para os inimigos.

Certo é que, Carlito está prestando uma enorme colaboração para a política taiobeirense, pois, pelo menos, vem promovendo o debate, instigando o cidadão a pensar, a analisar. Ele simplesmente bagunçou as peças do tabuleiro. Agora não se sabe ao certo quem é quem no grupo detentor do poder. Se não fosse Carlito, o prefeito Denerval estaria ainda mais acomodado, achando que faz tudo certo, sem ouvir ninguém, apenas os subordinados, que apenas balançam a cabeça. Com a propagação de Carlito, ninguém perde, pelo contrário, todos ganham, especialmente no campo das opções de escolha, já que a cidade estava caminhando para o regime de reinado.

Nenhum comentário: