sábado, 4 de junho de 2011

Presidenta Dilma lança Programa Brasil sem Miséria

* Do site Dilma.com.br

A presidenta Dilma Rousseff apresentou na quinta-feira, 02/06, o principal projeto de seu governo: o Brasil Sem Miséria. O plano tem o objetivo de tirar 16 milhões de brasileiros e brasileiras da situação de extrema pobreza. São pessoas que vivem hoje com renda abaixo de R$ 70 por mês e, nos próximos anos, vão usufruir dos ganhos econômicos e sociais obtidos pelo Brasil a partir de 2003.

Uma das mudanças trazidas pelo Brasil sem Miséria é a ampliação de 1,3 milhão de crianças que serão beneficiadas pelo Bolsa Família. O governo mudou o critério de quantidade de filhos por família a ser atendida no programa que passou de três para cinco crianças (sendo R$ 32 mensais por filho).

Segundo Dilma, o programa Brasil sem Miséria é a grande porta de entrada para o século 21. A presidenta informou que o plano muda a estratégia de cadastramento que passa a ser uma “busca ativa” das pessoas na pobreza extrema. “A busca ativa muda o compromisso que temos. Não vamos esperar que os pobres corram atrás. O Estado brasileiro deve correr atrás da miséria”, afirmou.

“Dela [da miséria] não podemos nos esquecer um só minuto. Devemos fazer todo esforço para superá-la. A luta contra a miséria é antes de tudo dever do Estado, mas uma tarefa de todos os brasileiros e brasileiras deste país.”

O Brasil sem Miséria plano será baseado em três eixos:
• Acesso a serviços de saúde, educação, assistência social, saneamento e energia
• Geração de oportunidades de emprego e qualificação profissional
• Transferência de renda, com o Bolsa Família

O grande desafio do Brasil sem Miséria será localizar, cadastrar e incluir nos programas sociais do governo federal as famílias nessa situação de pobreza. As equipes de profissionais vão identificar os serviços existentes e a necessidade de criar novas ações para que essa população possa ter os seus direitos. No Bolsa Família, a meta é encontrar 800 mil famílias que estão fora do programa.

Agricultura familiar

Uma das metas para a zona rural é o pagamento de R$ 2,4 mil, por família, ao longo de dois anos, para agricultores em situação de extrema pobreza atendidos pelo Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). A finalidade é apoiar a produção e a comercialização excedente de alimentos.

O pagamento será efetuado por meio do cartão do Bolsa Família. O programa prevê aumentar de 66 mil para 255 mil, até 2014, o número de agricultores familiares em situação de extrema pobreza atendidos pelo Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), do Ministério do Desenvolvimento Agrário.
Para mais informações, acesse www.brasilsemmiseria.gov.br.

Nenhum comentário: