quarta-feira, 11 de agosto de 2010

A entrevista de Dilma ao Jornal Nacional

Do Conversa Afiada de Paulo Henrique Amorim


William Bonner estreou as pseudo-sabatinas do jornal nacional com Dilma Roussef. A primeira pergunta dá o tom do preconceito elitista do PiG(*). Tentar desqualificar Dilma do ponto de vista intelectual e político faz parte da ideologia pigo-tucana de supor que os trabalhistas são despreparados e o Serra e o FHC uma combinação de Albert Einstein com Winston Churchill. O Bonner tentou também vestir Dilma com a marca do “temperamento difícil”. Trata-se de uma observação que se baseia em elementos factuais indiscutíveis: O que é “difícil” e onde ela demonstrou que tem um temperamento difícil? O que diria William Bonner do temperamento dócil, suave, simpático e leal do candidato da PiGlobo, José Serra. Aliás, prevalece a dúvida, quem terá sido o Espírito Santo de orelha das perguntas do casal vinte: José Serra ou Ali Kamel? Observe-se a generosidade conjugal de Fátima Bernardes que salvou o marido quando Dilma lhe disse: você deveria me perguntar onde que o PT acertou. Bonner perdeu o prumo. Quem mandou não ter bagagem para entrevistar a futura presidente do Brasil? Aí, Fátima entregou a bandeja à Dilma e perguntou sobre saneamento básico e Dilma falou do Pavão-Pavãozinho,  Alemão e Rocinha e calou a boca desses pálidos representantes de um PiG moribundo. Quem mandou não chamar a Regina Duarte para a bancada? Quem mandou não chamar a Miriam Leitão? Quem mandou não chamar o Jabour? Para enfrentar a Dilma a Globo tem analistas isentos e equilibrados de outro calibre. Este ordinário blogueiro aguarda ansioso as perguntas do casal 20 ao José Serra. Paulo Henrique Amorim

* PIG, segundo Paulo Henrique Amorim, significa Partido da Imprensa Golpista (composto pelas Organizações Globo, Revista Veja e afins)

Nenhum comentário: