quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Entrevista com Reginaldo Lopes, presidente do PT mineiro

Aproveitando que hoje é 10 de fevereiro, aniversário de 30 anos da fundação do PT - Partido dos Trabalhadores, providenciamos uma entrevista com o Deputado Federal Reginaldo Lopes, presidente do PT em Minas Gerais. Reginaldo Lopes foi reeleito em dezembro de 2009, numa disputa interna bastante acirrada, para mais um mandato à frente dos petistas mineiros. Tomou posse na última segunda-feira, 08/02/2010. Nesta entrevista ela fala sobre vários temas, dentre eles, a candidatura do PT ao Governo de Minas, a campanha de Dilma Rousseff à Presidência e a interiorização do partido. A seguir a entrevista.
BLOG DO LEVON: Deputado, depois de uma eleição interna bastante concorrida para Presidente do PT mineiro, quais as medidas que serão adotadas para pacificar e unir as várias correntes do partido?
Deputado Reginaldo Lopes – Eu continuo com a minha mesma concepção. O PT para unificar não pode estabelecer um processo de maioria numérica, precisa estabelecer um processo de maioria política. Eu acho que quem quer a unidade no PT precisa construir um processo que busca, de fato, encontrar um método de decisão que necessariamente não precisa passar por medir forças novamente nas urnas. Esse é o nosso compromisso, nosso horizonte, de buscar pacificar o PT pelo diálogo, pelo diálogo, pelo diálogo. Então, por isso, é preciso ter muita paciência, encontrar um modelo que possa contemplar as nossas duas principais lideranças, que é o Fernando Pimentel e o Patrus Ananias, porque eu acho que o PT hoje, ele se unifica em nome dos dois, o PT discute, reúne em nome dos dois. É questão de tempo... nós vamos encontrar esse modelo.

BLOG DO LEVON: E quanto às eleições deste ano, quem será o candidato a governador de Minas que o PT apoiará, Pimentel ou Patrus?
Deputado Reginaldo Lopes – Todo mundo sabe da minha preferência pelo Fernando Pimentel. Pela lealdade que eu tenho a ele, pela lealdade que ele teve a mim no processo interno, agora, Patrus é um excelente candidato. Então nós temos dois grandes candidatos, nós vamos ter que encontrar, igual eu falei, um modelo para definir isso. O Patrus fala em prévias, o Fernando acha que não é necessário prévias porque já teve vários momentos de disputa, então, o que eu acho é o seguinte: é importante nós encontrarmos esse modelo, buscar encontrar um modelo de fato que possa construir aquilo que eu chamo de maioria política. Porque a questão de prévia já é uma questão estatutária, mas eu não acredito que o PT vai se unificar a partir de uma maioria numérica. O PT só vai estar unido nas eleições se encontrar uma maioria política e aí necessariamente não é o melhor caminho as prévias.

BLOG DO LEVON: A candidatura de unidade da base aliada, de José Alencar, é uma alternativa que será considerada?
Deputado Reginaldo Lopes – Lógico! Hoje eu tenho dito, só José Alencar pode dar ao presidente Lula aquilo que ele sonha, de um palanque único da base aliada do Lula em Minas. Caso contrário o José Alencar não se confirme como candidato a governador de Minas, o que eu acho que vai ocorrer: é muito difícil um outro candidato unificar a base aliada do governo Lula em Minas. Até porque, nós precisamos de uma candidatura em Minas que esteja de corpo e alma identificada com o projeto do PT, de corpo e alma identificada com o projeto do presidente Lula. Caso contrário, essa candidatura não terá sucesso. Por que não terá sucesso? Porque nós vamos enfrentar um governo popular que é o governo do Aécio Neves, porém é um governo popular, mas, que o povo percebe que precisa de um novo projeto de governo, projeto que possa dar uma nova dimensão política ao estado de Minas. Minas são várias; o governador Aécio não investiu nos contrastes regionais; a crise econômica mundial não existiu no Brasil, ela existiu só em Minas de maneira mais aguda e o governador teve uma total inércia perante a crise, até porque, o modelo de desenvolvimento econômico, desenvolvimento de exportação do setor primário, de commodities, se esgotou e foi afetado pela crise e Minas acabou sendo muito prejudicada pela crise econômica internacional. Isso mostra que é preciso uma nova concepção sobre o estado e sobre o desenvolvimento econômico, então, eu acho que chegou a hora do PT. Por isso que eu acho que o melhor rumo, o melhor caminho é uma candidatura própria no Partido dos Trabalhadores. Dialoga melhor com os mineiros.

BLOG DO LEVON: Como ficará a disputa pelo Senado no PT mineiro?
Deputado Reginaldo Lopes – Aí é o seguinte: nós precisamos ter um pouco de paciência, porque, se a gente conseguir convencer o PMDB que o caminho mais consistente para a vitória da Dilma é, com certeza, a candidatura própria do PT porque dos grandes partidos o PT é o único que ainda não governou Minas e essa identidade com as políticas do governou Lula que mudou o Brasil cabe em Minas, porque Minas é cópia fiel e idêntica do Estado Brasileiro, aí nós temos que ter paciência para compor e fechar esse tabuleiro, esse jogo de xadrez, pra gente fazer aqui uma candidatura forte e competitiva.

BLOG DO LEVON: Quais os passos que o PT seguirá para organizar a campanha de Dilma Rousseff à Presidência em Minas Gerais?
Deputado Reginaldo Lopes – Primeiro nós vamos popularizar a figura da ministra Dilma. É uma ministra mineira, é uma ministra competente, é uma ministra que coordenou o governo Lula e o governo Lula produziu essa mudança extraordinária. Tanto que o Fernando Henrique não quer comparar, não quer comparar porque a comparação é mortal para o PSDB, para os democratas, para o Serra, para o Aécio, para o Fernando Henrique. Só que o povo brasileiro se emancipou. O governo Lula emancipou o povo, o governo Lula tirou o povo da linha da miséria, o governo Lula aumentou a renda do livre poder de compra dos trabalhadores e hoje o povo brasileiro tem autonomia, tem liberdade para comparar e para dentro da comparação, escolher o que é bom e o que é ruim. Autoritário é negar o direito do povo, é negar o direito do povo fazer sua própria escolha e de seguir os seus próprios caminhos e, por isso, o Fernando Henrique Cardoso está totalmente equivocado e não compreende mais o que representa o novo Brasil, o que representa a emancipação do povo brasileiro que o governo Lula proporcionou a milhões e milhões de brasileiros.

BLOG DO LEVON: Como será o seu segundo mandato no PT mineiro em relação à organização do partido no interior, especialmente no Norte de Minas?
Deputado Reginaldo Lopes – Nós vamos fortalecer muito o interior. Nossa primeira gestão saiu de trezentos diretórios para oitocentos diretórios municipais. Agora nós queremos preparar esses diretórios, fazer jornadas de formações políticas. Preparar as disputas, os embates, pra gente eleger, no mínimo, duzentos prefeitos em 2012 e eleger mais de mil vereadores nas Câmaras Municipais. Estou confiante! Quero contar com a dedicação, com o apoio desses companheiros dos diretórios municipais, porque, na verdade, quem faz o PT acontecer são os companheiros que vivem a realidade dura de fazer política e política de esquerda, política socialista, política do Partido dos Trabalhadores nesses quase um mil municípios mineiros. Por isso nosso olhar será, como sempre foi, pelo fortalecimento e interiorização cada vez mais no nosso partido.

BLOG DO LEVON: Faça um balanço de sua atuação como parlamentar neste atual mandato?
Deputado Reginaldo Lopes – Nosso mandato tem duas vertentes, dois pilares. O pilar do universo, o pilar que a gente discute o Brasil, discute o mundo, discute as políticas públicas. E o outro pilar que sustenta o primeiro pilar: ninguém é universal sem amar sua aldeia. Então a gente a ama a nossa aldeia, ama o nosso povo, ama os nossos companheiros, ama nossos parceiros. Então nós trabalhamos nessas duas pernas. Eu sou hoje um deputado de bandeiras nacionais, de bandeiras internacionais, de atuação forte no legislativo, mas também sou um deputado que mantém uma presença forte na base. Um mandato muito resolutivo, um mandato parceiro das administrações petistas municipais, parceiro dos companheiros nos municípios, parceiros companheiros nas vice-prefeituras. Um mandato capaz de articular os programas, ser presença resolutiva e um mandato extremamente programático, um mandato extremamente das ideias, mas sem esconder atrás das ideias pra manter um mandato resolutivo, um mandato que traz soluções práticas. Então essa é a combinação. Um pé no universo, um pé na aldeia. Um mandato para o Brasil, um mandato para as regiões, um mandato para Minas.

BLOG DO LEVON: O que significa para Minas Gerais dar uma chance ao PT no governo?
Deputado Reginaldo Lopes – Chegou a hora de o PT governar Minas! O PT precisa ter essa oportunidade de governar Minas e Minas precisa ter a oportunidade de ser governada pelo PT. Minas é idêntica ao Brasil. Minas é cópia fiel do Brasil. Aqui tem todas as características do Brasil: sul, sudeste, centro-oeste, oeste, norte, leste... Então, chegou a hora de o PT trazer para Minas para dar a Minas a dimensão das políticas públicas que o PT está dando ao Brasil. Então chegou a nossa hora! Com certeza um governo do PT vai integrar as diversas Minas a partir da superação dos contrastes regionais. Um novo modelo de desenvolvimento econômico muito diversificado. Aí sim, nós vamos contrapor São Paulo. Nós vamos poder dizer para São Paulo que Minas não faz mais trocas injustas, mas a partir da ação firme de quem o governa. E quem vai governar Minas tem responsabilidade de amar Minas e de mudar Minas.

Colaboração: Eduardo Madureira - PT - Montes Claros/MG.

Nenhum comentário: