quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Mártir São Sebastião

Hoje, 20 de janeiro, feriado aqui em Taiobeiras, quando a Igreja faz a memória litúrgica de Sebastião - santo mártir do cristianismo primitivo dos primeiros séculos, padroeiro da cidade -, é um dia propício para refletir um pouco:

Sebastião viveu numa época em que ser cristão ainda significava viver fraternalmente a partilha de tudo o que se possuía; confrontar corajosamente os poderes injustos dos "impérios" contruídos pelo homem; e, sobretudo, crer profundamente no mistério do amor, na justiça e no Reino de Deus.

Por tudo isto, os cristãos do tempo de Sebastião não exitavam em se entregar à morte e por sua fé. Martírio era palavra comum, condição e vocação.

Sebastião e os cristãos daquele tempo me fazem ainda ter esperança num mundo onde não se destrua a obra criadora por ganância, lugar do ser humano ser feliz, cooperar e viver em paz. Oxalá, assim seja, sob a intercessão de Sebastião junto a Jesus, nosso mestre.

Momento cultural:

Algumas pequenas partes, das quais me lembrei, do Hino de São Sebastião cantado em Taiobeiras:

Grande atleta da nossa santa Igreja/ Nobre mártir, ó São Sebastião/ Vigoroso e invencível na peleja/ Da virtude eis o nosso brasão.

Refrão: Honra é glória/ Honra e glória/ Honra e glória/ A São Sebastião/ Honra e glória/ A São Sebastião.

Acolhei sob a vossa proteção/ A cidade de Taiobeiras/ Nobre mártir São Sebastião/ Nosso bravo e fiel padroeiro.

Um comentário:

Marina Sena disse...

Viva Sao Sebastião, Viva Oxóssi!