quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Estreia do filme "Lula: o filho do Brasil"

Estreia em 1 de janeiro de 2010 (sexta-feira), nos cinemas brasileiros, "Lula: o filho do Brasil", filme épico de Fábio Barreto que narra a biografia do Presidente Luis Inácio Lula da Silva. Veja o trailer:


Um comentário:

Fernando Souza disse...

Teima
Muita Teima!
Ontem a tarde, resolvi parar um pouco de preconceito e assistir a o filme "Lula: o filho do Brasil", aliás... uma obra de Fábio Barreto vale a pena dar ao menos uma espiadinha, Lambada, e o Quatrilho que pra quem não lembra, em 1994 foi indicado ao Oscar, na categoria de Melhor Filme Estrangeiro. Mas voltando ao assunto...
Tava lá logo nas primeiras cenas, imagens tão trágicas e dolorosas, talvez próximas,que nos faz grudar nossos olhos na tela e nem piscar. A trama é cativante, amarga. Vale lembrar da brilahente atuação de Milhem Cortaz,seu Aristides, pai de Lula, homem forte e recorda a imagem típica do homem do interior que exagera na filosofia de que o trabalho dignifica o homem. Ver o homem Lula criando em meio as dificuldades da vida é emocionante, no primeiro emprego na fábrica, no primeiro dia, passando as mãos no óleo para sujar a roupa expressa o sentimento de satisfação ao trabalhar, seguida do maravilhoso sorriso da mãe.Mas háepisódios da biografia de Lula que, seja qual for a razão, não foram incluídos no roteiro. Como o fato de, aos 29 anos, ter abandonado a companheira quando ela completava seis meses de gravidez. Ou o fato de o presidente ter reagido com frieza diante da morte de um gerente de fábrica que, tendo baleado e matado um operário em um piquete, foi atirado por grevistas do alto de um sobrado.Confeço que o filme me vez ir atrás de algumas coisas, fiquei um pouco curioso sobre o assunto, e resolvi estudar mais o homem Lula. Mas o que mais me chamou a atenção foi dona Lindu, Glória Pires, a imagem da super mulher do interior nordestino é emocionante,a mãe de fibra que larga todo no nordeste e vem para São Paulo com poucos trocados, que tem uma humildade tão grande que fecha o filme com uma frase tão simples, mas que sem medo poderia ser o titulo do filme,teima. Dona Lindu, único pilar de Lula em sua trajetória para se tornar “cabra-homem”, vai se tornando o herói maior que deixa outro de herança. Até porque ela está por trás de cada passo do presidente, cada demonstração de firmeza diante dos baques, cada ressaca bem-curada depois da primeira dança. E até da rudeza de um líder sindical que sabe: a vida só traz “os benefícios” para os companheiros que os perseguem.Teima.